quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

DIA MUNDIAL "Não investir em combustíveis fosseis"
(13 ou 14 de Fevereiro)

http://gofossilfree.org/divestment-day/

Em Faro, no dia 14, pelas 11h, no jardim Bivar, em frente ao coreto, reuniram-se 20 pessoas, entre as quais elementos do Movimento o Algarve Livre de Petróleo . 

Decidiu-se dar continuidade a esta inicativa, nomeadamente aprofundar a questão da exploração de petróleo e gás na costa algarvia.

Caso esteja interessado em participar na análise e nas acções referentes a esta problemática envia um email para  glocalfaro@gmail.com











quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

DIA MUNDIAL "Não investir em combustíveis fosseis"
(13 ou 14 de Fevereiro)

Não Investir em combustíveis fosseis significa desfazer-se  de ações, títulos ou fundos de investimento pertencentes a empresas de petróleo, de carvão mineral e de gás natural.
Estes recursos não são renováveis e há uma relação, uma  responsabilidade da indústria de combustíveis fósseis na crise climática. 
Por todo o mundo, principalmente nos EUA, no Reino Unido, na Suécia, na Austrália, várias universidades, organizações religiosas, cidades e comunidades têm conscientemente  deixado de investir em activos ligados à industria dos combustiveis fosseis e investido em energias alternativas, como a solar e a eólica.
http://gofossilfree.org/divestment-day/

Em Faro, no dia 14, pelas 11h, no jardim Bivar, em frente ao coreto
Veste-te ou traz panos cor de laranja

Faz faixas alusivas ou copia o logo internacional



quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Cooperativas, apenas em tempos de crise?

Nos últimos anos temos vindo a recolher dados positivos sobre cooperativas. São especialmente valiosos os números que nos dizem-nos que o cooperativismo num contexto tão negativo como o actual, não destroe postos de trabalho, mas ainda gera novos postos.
Dados fornecidos pela Confederação de Cooperativas da Catalunha (Coopcat), referente ao primeiro semestre de 2014 mostra a criação líquida de 4.226 novos postos de trabalho ao longo do ano passado. E desde 2009 tem havido uma criação líquida de 3.128 postos de trabalho.

As cooperativas são entidades que não priorizam a maximização do lucro, mas sim a qualidade e a manutenção dos postos de trabalho. Reforçamos essa Ideia quando vemos que no sector cooperativo, mais de 78% dos postos de trabalho são de contrato sem termo. (Fonte: Coopcat)

Mas eu acho que nós subestimamos, e muito, o potencial do cooperativismo ao ficarmos satisfeitos com que seja um instrumento válido apenas para momentos de crise. Não se trata, tão pouco, que o cooperativismo nos ofereça uma boia para navegar em mares revoltos e trovoadas isoladas. Os pontos fortes e o potencial do cooperativismo podem ser usados para transformar a economia e a sociedade.

As cooperativas são organizações que geram riqueza e envolvem dois valores adicionais. Por um lado, a riqueza gerada não o é de qualquer maneira, mas com base em projetos que colocam a pessoa no centro e tendo em conta a comunidade e o meio ambiente em que se desenvolvem. "Não vale tudo para ganhar dinheiro." E também, não se trata apenas de criar riqueza, mas que esta seja distribuída igualmente entre os parceiros do projecto. Este elemento é altamente transformador.

Além disso, as cooperativas têm o poder de ser escolas de democracia, que  em seguida, podemos extrapolar para a sociedade. Aprender a decidir. Algo que pode parecer elementar, mas não é. Se aprendermos a decidir na nossa empresa, no nosso local de trabalho, em vez de só obedecer, então também podemos construir a sociedade em que viver não se concilia com simplesmente obedecer, mas onde queremos decidir e tomar parte nas decisões transcendentais e quotidianas que nos envolvem. Por isso, o cooperativismo pode ser um elemento que estimula o  envolvimento e a participação cidadã na política de cada dia e de modo a que as pessoas comuns não se conformem ou resignem, apenas.

Finalmente o cooperativismo pode ser um elemento que conduz à propriedade comum das empresas, à sua apropriação/propriedade pelo conjunto da sociedade. Som Energia, por exemplo, mostra que o sector da energia não tem que estar nas mãos de um oligopólio pseudo-gangster, mas que podemos criar instrumentos democratizadores e colocar, sob o domínio de todo o conjunto da sociedade, um projecto que pertence à própria sociedade e que, portanto, nunca se virará contra ela. O mesmo se aplica no caso dos ateneus e espaços sociais  auto-gestionados como o La Flor de Mayo, ou espaço Germanetes, ou o Can Batlló ou o próprio caso de Coop57 no setor financeiro.

O para o comum e o pelo comum, pode ser uma espinha dorsal da sociedade futura onde a cidadania se apodere de áreas de produção, consumo e socialização. Fórmulas horizontais, democráticas e participativas que estimulem o serviço e o trabalho para o bem-estar da maioria.

O cooperativismo tem uma potencialidade tão grande que pode ser algo que transcende uma simples fórmula empresarial e tornar-se motor de uma mudança social mais profunda.

Xavi Teis, COOP57, Catalunha


TEXTO ORIGINAL, em catalão no blog ARA




quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Troc'Aqui






O Troc'Aqui não se realiza em Dezembro

Depois de Janeiro recomeça no 3º domingo


O Mercado de Trocas já desempenha funções  importantes.


Ainda que não sejam numericamente expressivos, há participantes que:

a) esperam pelo mercado para, em troca de coisas que produziram,
obterem coisas que não podem produzir,  mas de que precisam e nos quais iriam despender dinheiro;
b) trocam objectos que já não usam por produtos (novos ou usados), facultados por outros participantes, sem gastarem dinheiro

Este Mercado é o que as pessoas fazem nele

u
Na sua raiz este fazer implica uma interacção contratual que se traduz em que:
·      se eu não levar nada para oferecer, nada terei para receber;
·   não há um preço estabelecido e são os intervenientes que acordam o valor do que trocam
     
Para que o mercado atinja os seus objectivos, 
é indispensável alargar o tipo de produtos/serviços que oferece, e consequentemente o número de participantes com banca.
Quem vai lá pela 1ª vez é natural que pretenda compreender como funciona.

Mas, se alguém sistematicamente aparece para "ver o que há à venda", nunca encontrará utilidade neste tipo de mercado







quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Troc'Aqui          






  • Próximo domingo - dia 30 de Novembro 
  • no Jardim em frente ao SEU CAFÉ
  • das 10h às 13h
  •  troca de produtos (novos e usados) e  serviços (durante a feira, ou posteriormente)
  • sem recorrer a dinheiro
  • disponibilizados por participantes com banca e visitantes 
Os participantes terão que levar o que acharem necessário:bancada/mesa/panos/ bancos/ cadeiras/ guarda-sol para expor produtos, ou prestar os serviços.

Os visitantes levam apenas os produtos a trocar

Consultar evento no facebook

domingo, 23 de novembro de 2014

Florestar Portugal 2014  

intervenção no Parque de Lazer, em Faro

AS PALAVRAS do MICHAEL resumem o que foi
"Vamos todos Plantar Árvores no Parque de Lazer de Faro (Figuras)" 
Mais de uma trintena de pessoas voluntárias marcaram presença com muito Entusiasmo e Energia neste Grande e Simbólico Evento! Nesse sentido, e porque o Parque de Lazer se tornou ao longo dos últimos tempos num espaço de eleição por parte dos Farenses, quer para fruição, quer para convívio, o GLOCAL propôs à Câmara Municipal de Faro, em Setembro último, um projecto mais global de arranjo deste espaço nobre da Cidade.
Assim, o Glocal Faro e a Quercus - Núcleo do Algarve e Voluntários Farenses, alguns amigos até vindos de Almancil, uniram esforços e juntamente com a C.M Faro, e o apoio da ALGAR, procederam a esta acção de plantação de várias árvores (Alfarrobeiras, Figueiras, Freixo, etc.,).
No âmbito do projecto Green Cork da Quercus foi igualmente feita uma Recolha de Cortiças Usadas!!! Parabééns aos Organizadores e Voluntários que Participaram neste Simpático e "Earth Friendly" Evento!!!.."


Na elaboração do Projecto o Glocal teve a colaboração pro-bono de arquitectos paisagístas da empresa Landscape Office


Quanto às imagens do acontecimento, pedimos desculpa a@s que nâo se encontram registad@s na foto do grupo, mas esta foi tirada já no final, na fase de arrumação











segunda-feira, 17 de novembro de 2014



Sáb, 22 de Novembro, 15 h 

Parque de Lazer, Urbanização Hortas das Figuras  Faro 


Plantação de árvores: início de um plano do GlocalFaro para melhoramento do Parque de Lazer_ acção inserida no  florestar portugal 2014