quinta-feira, 27 de dezembro de 2012


 RTVE e a La 2 
DOMINGO, pelas nossas 22,00 
transmitem um programa muito completo sobre 
FINANZAS ÉTICAS

Neste site há também muita informação

Algunas voces del documental


Francisco Álvarez. Ethica Family Office
"Hay preguntas clave que, planteadas en una entidad financiera, producirían efectos muy positivos: ¿Me puedes decir, por favor, qué hacéis con mi dinero? ¿En qué lo utilizáis?" 
Documentos TV
Carlos Cordero. Dir de Sustentia
"Es necesario establecer criterios y esquemas de trasparencia para que las personas puedan tomar decisiones no solo por el precio sino también por los impactos asociados a su decisión" 

Joan Antoni Melé, Subdirector de Triodos Bank España
"Votar cada cuatro años es muy lento, con el dinero votas cada día. Tú dices: esto sí que lo quiero favorecer, esto no... Y esto está cambiando la sociedad.”

Peru Sasia, Director de FIARE-Banca Ética España
"La palabra ética va inevitablemente unida a la economía. El alejar la ética y el marco valórico de las decisiones económicas no es inocente"
Documentos TV
Ramón Pascual. Coordinador de Coop57 España
"Hace 40 ó 50 años ¿Quién hablaba de ecología? ¿Quién hablaba de sostenibilidad? La gran semilla de un proyecto como el nuestro es eso, que es una semilla"

Marina Martínez.Cooperativa Tiebel, entidad cofundadora de Coop57 Aragón 
“Si hemos montado empresas también podemos crear un sistema financiero acorde a nuestras necesidades y valores”
Documentos TV
Ugo Biggieri. Pte. Banca Popolare Ética
"Una banca cooperativa no puede pedir capital social en el mercado. Esto es lo que la mantiene independiente y fiel a la misión original, porque nadie la puede comprar"
Documentos TV
Xavir Teis. FETS
"Las relaciones de proximidad entre la persona que da el crédito y la que lo recibe, suelen generar un deseo de devolver el préstamo y de sacar adelante el proyecto que hace que la morosidad sea muy inferior a la de la banca convencional"

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

HORTA DO CAMPUS





É O NOME DA HORTA, QUE NO PASSADO DIA 9 SE INICIOU,
 na PENHA, em FARO

Vejam o álbum de fotografias no site
https://www.facebook.com/media/set/?set=oa.315549741877969&type=1

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012





Em Lisboa há um parque agrícola só para deficientes


Os talhões de terra estão ao nível da cintura para que possam ser trabalhados por pessoas em cadeiras de rodas. Quanto aos canteiros têm uma largura estreita a pensar nos braços de quem tem mobilidade reduzida.



VEJAM A REPORTAGEM NO VIDEO DO JORNAL PÚBLICO, no site
http://www.publico.pt/local/noticia/em-lisboa-ha-um-parque-agricola-so-para-deficientes-1576543
ou

domingo, 9 de dezembro de 2012



FOTOS

FLORESTAR PORTUGAL 2012

O GlocaFaro juntou-se ao desafio lançado pela AmoPortugal.

Vá ao site a seguir e
encontrará algumas das fotografias do evento. Há mais.





sábado, 8 de dezembro de 2012

CRIAÇÃO DE NOVA HORTA

na PENHA

AMANHÃ,  DIA 9 DE DEZEMBRO DE 2012

às 14H


Nas traseiras do restaurante Javali
junto à niversidade 

CLIQUE NESTE SITE  e TERÁ A LOCALIZAÇÃO
https://maps.google.pt/maps/ms?msid=213009410794366694333.0004d030bd3e201ad6ba1&msa=0

segunda-feira, 19 de novembro de 2012



FLORESTAR PORTUGAL 2012

O GlocaFaro junta-se ao desafio lançado pela AmoPortugal.

No próximo sábado, dia 24, durante a manhã, terá lugar uma iniciativa simbólica de plantação de algumas árvores em quatro locais da cidade de Faro.

Para participar basta preencher a ficha de inscrição em http://www.amoportugal.org/pt/local/concelho/0805,
confirmar a sua inscrição através do link que lhe será enviado via e-mail pela AmoPortugal.org
e ficar atento à caixa de correio, para onde o GlocalFaro enviará posteriormente informações sobre hora e local de encontro.

Em Faro, o Florestar Portugal 2012 conta com o apoio da ALGAR e da Fundação António Silva Leal



sábado, 27 de outubro de 2012


ECONOMÍA-GRÉCIAA moeda da solidariedade
Leonidas Ntilsizian 

Ierapetra, Grécia, 16/3/2012, (IPS) - “Cuidado. A soda cáustica é perigosa”, grita Rea Pigiaki enquanto mistura o líquido com lavanda para preparar seus sabonetes aromáticos, que são muito famosos nesta pequena localidade do sudeste de Creta. 


Crédito: Leonidas Ntilsizian/IPS
Mesas e cadeiras de madeira à venda em Iarepetra, na Grécia, ostentam preços na moeda kaereti.
Pigiaki, mãe de três filhos, oferece seus produtos artesanais a integrantes da Rede de Moeda Alternativa de Ierapetra. Ela cobra 1,5 kaereti (a moeda local, digital e também chamada “social” de Ierapetra) por barra de sabonete, e normalmente recebe mel e laranjas em troca de seus produtos. “Em nossos caixas já não há euros. O kaereti parece ser uma resposta ao que está ocorrendo na economia grega”, disse à IPS.

Todos os intercâmbios da rede são registrados em um computador central, onde os membros publicam o que podem oferecer, cobrindo uma ampla variedade de produtos e serviços. Os integrantes anotam os que precisam. Quando dois membros decidem fazer a troca, cada um completa a conta do outro com a quantia acordada em kaereti. O ponto-chave é que não circulam nem euros e nenhuma outra moeda oficial, e que todos os intercâmbios são feitos exclusivamente em kaereti. A palavra “kaereti” pertence ao dialeto local e significa “oferece uma pequena ajuda a alguém que necessita, sem esperar um benefício”.

Pescado fresco, vinho, o famoso licor raki de Creta, café árabe, produtos agrícolas locais, móveis de madeira, artesanato, sabonete biológico, óleos essenciais, chocolate caseiro, joias… Tudo que se imagina é oferecido e trocado rapidamente por meio da rede digital. A rede de produtos tangíveis foi completada com um grande número de serviços e uma força de trabalho bem equipada e pronta para oferecer suas habilidades na hora: eletricistas, encanadores, pedreiros, pintores, jardineiros, artistas gráficos, advogados, contadores, professores de idiomas, dança e música. A lista é interminável.

O mais incomum parece ser alguém que “oferece seus estudos em arquitetura marinha”, contou Alexis Machairas, um dos criadores da rede, que é plenamente autossuficiente e profissional. “A moeda local foi criada em agosto de 2011, e até agora tem participação de mais de 300 membros da sociedade legal”, explicou. “Especialmente nas últimas semanas – quando a economia da Grécia mostrou uma grande queda – a quantidade de membros e transações aumentou rapidamente. No último mês, os membros da rede aumentaram em um terço, e se registra pelo menos uma transação por dia”, acrescentou.

Sem dúvida, a transparência no sistema monetário local é uma grande vantagem. Todos os membros têm acesso à planilha principal, que mostra a hora da transação, os preços e a quantidade de trocas realizadas a cada momento. Um kaereti equivale a um euro, mas os euros não são permitidos dentro da rede. “As moedas alternativas estão dirigidas principalmente aos pobres”, explicou o professor e economia política George Stathakis, da Universidade de Creta.

“Todas as redes alternativas são uma base muito séria para superar os obstáculos que as camadas mais pobres da sociedade enfrentam”, afirmou Stathakis. Assim, ressurgem velhas atividades que ganham um novo valor, gerando emprego simultâneo. “Todos os intercâmbios se baseiam na confiança, transparência e simplicidade. Atualmente, na Grécia funcionam 26 redes diferentes de trocas, embora a do kaereti seja a mais ambiciosa”, destacou. “Até o final do ano, haverá cerca de cem dessas redes na Grécia. Os 300 a mil integrantes de uma rede têm uma boa perspectiva sobre como ter êxito na sociedade local, e, sem dúvidas, receberão grandes benefícios”, acrescentou.

Embora a chamada “moeda social” dê esperanças aos pobres, não soluciona os problemas macroeconômicos da Grécia, já que carece de uma base institucional ou estatal. ..... este tipo de economia tem profundas raízes na região. Até 1960, o sistema de troca ainda regulava o setor agrícola de Creta. “Minha mãe recorda que, até 1959, quando minha família alugava uma casa em Chania, o aluguel era pago em azeite”, recordou o professor.

A economia de escambo permite que os participantes se beneficiem mutuamente. Por exemplo, Kostas, membro da rede kaereti, organiza excursões em seu barco durante o verão, e no inverno cultiva em suas terras, o que lhe permite oferecer azeite e azeitonas na rede. Por outro lado, Dimitris, outro integrante, fornece a Kostas serviços de seguro de automóvel em troca de óleo de oliva. “Ambos ganharemos”, disseram. “Em condições normais, o comerciante cobra 1,80 euro por um litro de azeite de oliva, e o cliente no supermercado normalmente compra a mesma quantidade por cinco euros. Ambos fizemos um acordo por 2,5 kaereti o litro, e entre nós não há intermediário”, explicou Dimitris.

O intercâmbio fica imediatamente registrado na rede, Kostas somará mais kaereti à sua conta e, após alguns meses vendendo seu azeite, pedirá a Dimitris que faça um seguro anual para seu carro. Atualmente, em Ierapetra, “os membros da rede pagam as contas dos idosos, oferecem traslados a outros habitantes do lugar e inclusive cuidam de seus filhos”, conta Ioanna, uma funcionária social da rede. “Os vínculos entre os integrantes se fortalecem a cada dia. Eles tomam conta das necessidades reais dos demais. Além disso, cada um pode mostrar as habilidades que possui. Há integrantes que podem consertar cadeiras de madeira e agora se sentem úteis e produtivos”, ressaltou.

A falta do euro abre a porta para a solidariedade entre os integrantes da comunidade do kaereti, o que representa uma efetiva via de saída de uma crise econômica nascida da especulação financeira. Os membros da rede kaereti citam com frequência o prêmio Nobel de Literatura, Giorgos Seferis, que afirmou que, em um mundo cada vez menor, cada um necessita de todos os demais. Envolverde/IPS (FIN/2012) http://www.pearltrees.com/#/N-play=1&N-s=1_4625925&N-u=1_460327&N-p=38768693&N-f=1_4625925&N-fa=4625914

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

sexta-feira, 8 de junho de 2012


HORTA DO PERES – UM EXEMPLO A SEGUIR

         Na sequência de intervenções anteriores do Glocal Faro – a 10 de Outubro de 2010 a proposta de criação da 1ª horta urbana de Faro que a CM aceitou e tornou realidade e a 27 de Março de 2011 a plantação dos canteiros do Largo da Madalena - este sonho começou a realizar-se há dois meses e meio e aqui está ele bem verdinho para demonstrar que a união não faz só a força, como une vizinhos, munícipes e dá vida a uma cidade. Foi no dia 24 de Março de 2012 que os munícipes aderiram ao convite do Glocal para criar uma horta relâmpago, que contou, entre outros, com o apoio da Fagar, da Câmara Municipal de Faro, da CIVIS, da PRAVIS do Projecto de Querença e da In Loco.
        A Horta do Peres é um sucesso e o orgulho dos novos hortelãos, da vizinhança, do Glocal e dos muitos curiosos que todos os dias vão conhecer este pequeno espaço rural em plena cidade de Faro.



Terreno antes da intervenção

24 de Março 2012 dia de semear e plantar


  2 semanas depois                         Ao fim de um mês

A horta atualmente (Junho 2012)

                                                                                   A nossa horta e jardim


No passado dia 1 de Junho decorreu o primeiro Jantar de Convívio da Horta do Peres, a noite esteve fresquinha, mas a comida e o convívio entre vizinhos e o Glocal foram muito agradáveis. 




         Quando passar pela Rua José de Matos, a caminho do Bom João, faça um pequeno desvio e vá visitar a Horta do Peres. Vai ver que ganha entusiasmo para criar um oásis semelhante noutro qualquer local da cidade…e, se quiser, o Glocal Faro vai apoiá-lo!



segunda-feira, 21 de maio de 2012

Mercado de Trocas

Último sábado de Maio, mais um Mercado de Trocas na Alameda. O Serviço Meteorológico garante-nos um Sol radioso, para nos compensar da tremenda chuvada do mês passado que, apesar de forte, não foi suficiente para nos apagar os sorrisos!Vamos, desta vez, festejar a Família! e em Família vamos trocar, vamo-nos divertir, vamos transformar a Alameda num espaço mais vivo, ainda mais bonito!
a InLoco promove o Mercado de Produtos Biológicos, a Biblioteca Municipal o Sábado em Família e o Glocal o Mercado de Trocas. A Alameda está em Festa, Contamos convosco!

COOP 57

ENCONTRO ANDALUZ
10 de Março de 2012


VÍDEO

YouTube - Videos from this email

terça-feira, 1 de maio de 2012

DIA 5 MAIO, PELAS 15:30JARDIM BIVAR

ESTA IMAGEM É PARA SER REPRODUZIDA POR QUEM QUISER LEVAR UMA IDENTIFICAÇÃO DA ACTIVIDADE

domingo, 25 de março de 2012

Lançada Horta Relâmpago em Semana da Primavera Biológica

O Glocal>Faro desafiou, e ontem, a partir das 14h30m, a comunidade e os parceiros locais transformaram mais um sonho em realidade! No âmbito da semana da Primavera Biológica 2012, havíamo-nos proposto lançar uma horta relâmpago no Bom João, em Faro.

Os preparativos há muito que vinham sendo feitos. Fizeram-se sementeiras, angariaram-se plântulas, preparam-se cercas, limpou-se o espaço, prepararam-se os diferentes canteiros.

A finalidade é a de criar mais um espaço de agricultura urbana na cidade de Faro. Após autorização prévia para transformar um dos espaços de canteiro em horta urbana, dinamizaram-se reuniões comunitárias de modo a aferir sobre potenciais interessados e sobre o modelo de horta a implementar. Resultado: mais três famílias da cidade puderam ter acesso à sua própria produção de alimentos.

Da parte da manhã ultimaram-se os preparativos e à hora marcada começaram a aparecer as pessoas. Mais de três dezenas de pessoas acederam ao nosso convite e puseram as suas mãos-à-obra. E numa tarde ficou mais uma horta lançada na cidade.

Uns dedicaram-se a apoiar os novos hortelãos preparando a terra, colocando as plântulas e preparando as sementeiras. Outros apoiaram na colocação da cerca do espaço. Alguns estiveram ainda a preparar os letreiros de alerta para que todos possam cuidar bem daquele espaço.

Porque está ali instalada uma colónia de gatos, a intervenção visou também dignificar as suas casas e criar um espaço mais salubre para os seus dejetos. Tudo foi pensado para criar um ambiente de convivência salutar entre todos e todas!

Mas ainda houve lugar para as aprendizagens coletivas. Um conjunto de pessoas esteve a preparar o compostor comunitário e foi dada informação sobre como proceder à compostagem. Um outro esteve ainda envolvido na criação de hortas portáteis. Com simples garrafões de água fizeram-se pequenas plantações.

Várias organizações estiveram envolvidas e tornaram esta iniciativa possível. Desde logo a FAGAR, entidade parceira de primeira linha, que esteve sempre a acompanhar os preparativos e esteve presente na organização das várias tarefas inerentes à atividade. A Câmara Municipal de Faro foi a entidade que viabilizou formalmente este projeto. Mais uma vez pudémos contar com a presença do nosso Presidente da Câmara, Eng.º Macário Correia, que pôde contactar pessoalmente com os hortelãos e com o seu novo projeto de vida!

Mas outras entidades marcaram presença e tornaram este projeto uma realidade: CIVIS, Associação de Montanhismo e Escalada do Algarve, PRAVI, Associação Animais de Rua, Associação In Loco, Projecto Querença e VHC, Tintas Lda.

Mais fotos podem ser encontradas aqui e aqui.

sábado, 17 de março de 2012

Limpar e Plantar Faro 2012 - Falta uma semana

É já a 24 de Março que teremos mais uma iniciativa de sustentabilidade promovida pelo Glocal>Faro. Os preparativos já começaram! Aderimos à iniciativa Limpar Portugal 2012 e Plantar Portugal - Semana da Primavera Biológica e desafiamos a população local a aderir e a participar ativamente para alimentar mais um sonho para a nossa cidade.
Neste dia começaremos às 9h30m, na EB1 de Vale Carneiros para procedermos à limpeza na Penha. Já temos os sacos de plástico, mas aconselhamos vivamente as pessoas a trazerem vestuário e calçado adequado. Não esquecer das luvas, da água e do chapéu caso seja um dia solarengo!
À tarde estaremos na Horta do Peres, no Bom João, a partir das 14h30m. Vamos lançar uma horta coletiva a partir do envolvimento de todos e de todas! As plântulas já estão preparadas! As sementes estão à espreita! Mas se quiser traga mais. Vamos sentir que todos estamos a agir coletivamente para construir uma cidade mais verde e mais solidária. Vai ser uma verdadeira «horta relâmpago». Falaremos de compostagem enquanto preparamos a construção de um compostor para ficar na horta. Para crianças e pais temos um workshop de reutilização de garrafas de plástico para criação de hortas portáteis. Podem trazer as garrafas e algumas plântulas.
Hoje estaremos pela horta a tratar dos habitáculos da colónia de gatos que aí vive há algum tempo. Vamos tornar as suas casas mais dignas e mais bonitas! Durante a semana a FAGAR estará a preparar o espaço. E quando chegarmos no Sábado será só pôr as mãos à obra!
Contamos connvosco.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Huerta Miraflores - Sevilha


Nos dias 9 e 10 de Março de 2012, fizemos uma visita a uma horta urbana, em Sevilha, concretizada pelos habitantes de um bairro, pelo que é denominada de horta de "vizinhos".
São vários hectares cultivados, divididos em talhões de 150m2, numa antiga propriedade privada, que o Ajuntamiento comprou.
Há uma associação que gere a horta , respeitando os princípios do cooperativismo.
Os "agricultores" surgem de inscrições prévias, que são sorteadas quando há vagas.
Não pagam nenhuma renda; utilizam a água de um poço existente.
No entanto se não trabalharem os talhões, ou utilizarem produtos não biológicos são advertidos e, se reincidentes, são obrigados a abandonar a horta.
Há uma estreita ligação às escolas e interacção entre idosos e crianças/jovens em risco.
O trabalho da associação é feito em regime de voluntariado e apenas empregam 4 educadores.
Promovem também acções de formação nas áreas ligadas às necessidades daquele espaço, por exemplo recuperação de edifícios, carpintaria, etc.
Um antigo lagar de azeite está quase totalmente recuperado como espaço cultural multidisciplinar.
Se clicarem aqui acederão às fotos tiradas no local aquando da nossa visita.

domingo, 11 de março de 2012

Participação em actividades de economia solidária em Sevilha







Dias 9 e 10 de Março, estivemos em Sevilha (Alice, Rosa e Tânia) .
Dia 9 fomos conhecer a horta dos "vizinhos" Miraflores e ao lançamento do livro "En la calle nos encontramos" da livraria Atrapasueños.
Dia 10 participamos no Encontro da COOP57, razão dessa deslocação a Espanha;
no final do encontro reunimos com Ramom Pascual, do conselho rector nacional e com os elementos dos órgãos da Andaluzia, já nossos conhecidos.
Iremos fazer uma notícia mais detalhada destes acontecimentos, mas queremos deixar vincado que esta visita foi muito marcante.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Beber água da torneira - opção mais ecológica e económica

Optar por beber água da torneira, em vez da água engarrafada, é mais uma pista para hábitos de consumo mais ecológicos, que são também mais económicos e saudáveis. E no Algarve temos todas as razões para o fazer. Veja porquê nos dois artigos seguintes:

-----------------------------

Porque é que a água engarrafada não é a melhor escolha?

Fonte: http://www.dolceta.eu/portugal/Mod5/Agua,192.html

Por vezes existe uma certa relutância em beber água da torneira. Contudo esta água apresenta uma boa qualidade, é boa para a saúde e mais económica e ecológica que as águas minerais de garrafa.
 
  • As águas à venda no mercado não têm necessariamente uma qualidade superior à água da torneira.
  • Não é aconselhável consumir diariamente água fortemente desmineralizada, isto é, com concentração de sais minerais inferiores a 2000 mg/l).
  • A nível ambiental, a produção de embalagens, o acondicionamento, o transporte e o consumo de energia e matérias-primas conduzem à produção de grandes quantidades de resíduos. Estes resíduos não são sempre recicláveis e quando o são exigem uma quantidade grande de água e energia no processo.

Conselhos para aproveitar a água da torneira

  • Para eliminar o gosto a cloro da água, essencial para assegurar a qualidade da água, deve-se colocar a água em repouso no frigorífico num recipiente aberto para que desta forma o cloro se evapore.
  • Para melhorar o gosto pode ser adicionado algumas gotas de sumo de limão ou folhas frescas de menta.
  • Existem também pequenos sistemas de filtragem de água que podem ser facilmente aplicados em casa.

    Mais informações

    • INAG, I.P. - O Instituto da Água, I. P.
    • Lei da Água - Assembleia da República, Lei n.o 58/2005 de 29 de Dezembro
    -----------------------------

    Algarve: Região tem das melhores águas do País mas é "campeã" no consumo de água engarrafada

    Fonte: http://beta.noticias.sapo.pt/infolocal/artigo/1219360

    A água da torneira algarvia é considerada uma das melhores do País e foi certificada como produto alimentar de qualidade, mas o Algarve é a região portuguesa com maior consumo de água engarrafada.

    “Não faz sentido as pessoas consumirem água engarrafada, quando têm aqui uma de qualidade superior a outras do País”, afiança Artur Ribeiro, administrador da empresa Águas do Algarve, que abastece praticamente toda a região desde 2005.

    João Camacho, delegado de saúde adjunto do Algarve, corrobora. “O Algarve tem uma água de muito boa qualidade e não é preciso as pessoas andarem a gastar o seu dinheiro a comprar água engarrafada”, com preços que atingem, no supermercado, as 500 vezes do custo da água da torneira.

    Ainda assim, de acordo com o último estudo conhecido, divulgado pelo Instituto Regulador de Águas e Resíduos (IRAR) em 2008, o Algarve e o Alentejo são as regiões portuguesas com maior consumo de água em garrafa, com 31,3% dos algarvios inquiridos a revelar que bebem sempre dessa água, valor só batido pelo Alentejo, com 32,5%.

    Um hábito alicerçado em costumes antigos, de há mais de 17 anos, quando a água da torneira algarvia tinha muito má qualidade, afirma o delegado de Saúde adjunto da região, recordando que naquele tempo a água de consumo corrente era de captação subterrânea e não de barragem, como hoje.

    “Os cafés eram salgados, precisavam de dois pacotes de açúcar”, recorda Artur Ribeiro.

    “Antes de 1995 a água provinha toda dos lençóis freáticos, com a captação feita em furos, e trazia muita salinidade do mar”, lembra João Camacho, que aduz a presença de nitritos e nitratos utilizados na produção de adubos, considerados potencialmente cancerígenos.

    A mais conhecida característica da água algarvia de então era a sua dureza, devida ao calcário, que além de avariar máquinas de lavar roupa, esquentadores e cafeteiras, tornava o Algarve uma região “campeã” na deteção e extração de pedras no rim, recorda o clínico João Camacho, 57 anos.

    Hoje, as águas algarvias provêm todas de quatro barragens – sistemas Odeleite/Beliche a sotavento e Odelouca/Funcho a barlavento –, são pouco alcalinas e contêm muito pouco calcário, sendo mineralizadas, no caso do sotavento algarvio, quando chegam à estação de tratamento.

    “Se não fizéssemos a remineralização, como as águas têm pouco calcário, a passagem nas canalizações mais antigas, que são de ferro, iria provocar a dissolução do calcário, o que seria agressivo para essas ferragens”, assevera Nuno Martins, responsável técnico da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Tavira, uma das quatro da região.

    O técnico sublinha que a remineralização não chega a tornar a água dura, criando-se “um ponto de equilíbrio de forma a não incrustar ou depositar calcário nos equipamentos e tubagens e, por outro lado, não atacar as tubagens, levando-lhes o calcário”.

    Mesmo assim, afiança que os produtos anti-calcário se tornaram dispensáveis nos equipamentos domésticos algarvios. Além da remineralização, toda a água que chega às ETA – 65 mil milhões de litros em 2011 - passa ainda por vários tratamentos, entre os quais a adição de ozono e uma filtração com areia.

    Sobre a qualidade intrínseca da água, o responsável observa que nas quatro ETA da região – além das maiores, Tavira e Alcantarilha, também em Fontainhas e Beliche – se faz um controlo “em todas as etapas do tratamento, em tempo real, 24 horas por dia”.

    Segundo o administrador Artur Ribeiro, o número de análises feito pela empresa em todo o sistema é, todos os anos, muito superior às 8.000 exigidas por lei, atingindo as 125 mil análises e 14 mil amostras.

    O delegado de Saúde adjunto observa, por seu turno, que a água das torneiras algarvias “tem um excelente historial de análises”, com base nas 130 recolhas feitas trimestralmente pelas autoridades de Saúde.

    “Temos um historial de 98 a 99% de análises com qualidade ótima”, precisa, reafirmando que, “com uma qualidade destas, não vale a pena beber água ao preço da gasolina”.

    @Lusa

    sexta-feira, 2 de março de 2012

    Mais um Mercado de Trocas a 4 de Março

    O Glocal>Faro continua a dinamizar o Mercado de Trocas de Faro, o TrocAqui, nos primeiros domingos de cada mês, no Mercado Municipal de Faro, das 10h30m às 13h00m. Se ainda não sabe o que é, não se acanhe e venha participar. Aqui trocamos produtos, serviços e tempo. Fazemos trocas diretas não havendo lugar à utilização de dinheiro! Queremos mostrar que é possível construir uma economia mais ecológica, justa e solidária. Ajude-nos a concretizar este ideal!

    Para participar não precisa de fazer inscrição prévia - basta aparecer e ter vontade em estabelecer novos laços e construir novas aprendizagens. Se tem dúvidas pode também consultar a nossa página onde todos os detalhes são apresentados. Basta clicar aqui.

    E se mesmo assim ainda tem dúvidas, veja algumas fotos do nosso último Mercado, realizado a 5 de fevereiro. A variedade continua a marcar presença. Tivemos trocas de: pão, produtos hortícolas, bolos, plântulas e produtos de artesanato da AAPACDM.


    No próximo Domingo, dia 4 de março, lá estaremos novamente. Apareça e venha preparado para uma manhã de solidariedades!

    quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

    SITES sobre a BANCA ÉTICA

    Um site, em inglês, sobre os pressupostos da banca ética:

    Banca Etica - Idea and Principles


    Sites de duas instituições financeiras espanholas da economia social e solidária

    COOP57 - http://www.coop57.coop/andalucia/index.php

    Fiare - www.fiare.org/

    terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

    Para o Glocal e Megasport o Carnaval foi a Pedal!

    Realizou-se, no passado domingo, mais uma iniciativa decorrente da parceria Glocal>Faro e Megasport. Tratou-se do «Carnaval a Pedal» onde se desafiaram as pessoas a virem pedalar com as suas máscaras. Foi uma tarde solarenga onde mais de uma dezena de pessoas se juntou para percorrer a cidade. Apesar da inexperiência de alguns, o passeio foi adaptado ao grupo e muito animado, proporcional à época festiva em que nos encontramos.

    Mais uma vez demonstrámos que é possível usar a bicicleta nos mais variados contextos e que para além das grandes vantagens físicas associadas ao uso deste meio de transporte, é possível aliar a prática de desporto ao divertimento. E foi isso que o grupo fez. 

    Em breve surgirão mais notícias alusivas à promoção da mobilidade sustentável no concelho de Faro. Estas atividades continuarão também a ser o mote para incentivar ao uso de meios de transporte ativos e amigos do ambiente. Continuamos também a negociar com os mais diferentes agentes do território para que sejam alcançadas melhores condições para a acessibilidade de todos. 

    Mais fotos podem ser encontradas aqui.


    GLOCALFARO - COOP57, em FARO

    Sábado, dia 18 de Fevereiro de 2012, pelas 12:00, reunimos com 3 elementos da COOP57.
    Há duas hipóteses em "cima da mesa", que os amigos da COOP57 vão estudar, para determinar os benefícios e as desvantagens de cada uma dela:
    - a criação duma associação em Portugal, que seria como uma secção regional da COP57, que funcionaria com autonomia, á semelhança das outras que já existem em Espanha;
    - a criação de uma delegação da COOP57, que funcionaria como um desdobramento de outra secção regional já existente.
    Ambas as hipótese parecem ser possíveis legalmente. Nós ficamos de as avaliar melhor por referência à legislação nacional.
    De seguida divulgar-se-ão as conclusões a que chegarmos junto dos agentes da rede económica e social do Algarve.
    Dia 10 de Março realiza-se o Encontro Regional Andaluz da COOP57, ao qual iremos assistir

    Cartel_encuentro Coop57_Andalucía_rev2.jpg

    Podem também consultar o site

    domingo, 12 de fevereiro de 2012

    Carnaval a Pedalar


    No próximo dia 19 de Fevereiro, pelas 16 horas, na Doca – Jardim Manuel Bívar em Faro, está marcado encontro para que adeptos do uso da bicicleta possam passar uma tarde de Carnaval original.
    Glocal>Faro e Megasport juntam-se mais uma vez numa iniciativa que pretende incentivar as mobilidades sustentáveis no concelho de Faro. «Carnaval a Pedal» é uma proposta diferente para esta época em que se desafiam as pessoas a virem mascaradas dar um passeio de bicicleta pela cidade.
    Queremos mostrar a todos que a bicicleta pode ser usada nas mais diferentes situações, seja na deslocação para o trabalho, na prática de desporto, mas também como utilitário central para dias e noites de lazer. Por isso usamos como lema “a bicicleta é verde, a bicicleta é alegria.”

    sábado, 11 de fevereiro de 2012

    Amanhã reunião comunitária no Bom João para intervenção em canteiros

    Se vive na zona do Bom João em Faro, informamos que amanhã pelas 15 horas será realizada uma reunião comunitária na Horta do Peres, junto à Nora. Está convidado a participar! 

    Objetivo: discutir uma possível intervenção nos canteiros existentes. Será uma iniciativa a integrar na ação "Limpar Portugal 2012" a que o Glocal Faro se associa!

    quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

    Faro Eco Bike Tour: passeio de bicicleta mobiliza aficionados em domingo solarengo


    Realizou-se no passado Domingo o passeio "Faro Eco Bike Tour" organizado pela Glocal>Faro e a Megasport contando com o apoio da Camâra Municipal de Faro e da Civis. Com um dia com clima autenticamente Primaveril juntaram-se perto de 30 amantes da bicicleta e da natureza que participaram ativamente. Uma autêntica terapia não apenas para o corpo como para a alma!
    Esteve presente no evento, o Presidente da C.M.Faro, Engº Macário Correia que participou  no evento com a sua bicicleta e aproveitou a oportunidade para fazer um reconhecimento mais minucioso do percurso, saindo do Jardim Manuel Bívar, passando pelo Parque Ribeirinho, parte traseira do aeroporto de Faro, e desembocando na estrada de accesso à Ponte da Praia de Faro.
    Foi um dia intenso e energético, onde todos os participantes curtiram o passeio (aprox 30kms) e as belezas que o Parque Natural da Ria Formosa tem para oferecer, pedalando até à Quinta do Lago, passando pelo Ludo e São Lourenço e fazendo uma paragem para o almoço no simpático e acolhedor Centro de Desportos Naúticos da Praia de Faro, no regresso para a cidade de Faro.
    Participaram jovens desde os 7 anos de idade até os 70's!! Tendo todos concluído o passeio!
    É intenção da Glocal e da Megasport sensibilizar e alertar as autoridades locais para a prática destas actividades ao nível urbano com o máximo de segurança rodoviária. Temos programadas para breve actividades adicionais (Bicicleta e Canoa) e informaremos logo que possível do novo Calendário com inicio na Primavera.

    Mais fotos disponíveis aqui.

    Curso de Horticultura Biológica Prática em Lagos

    De 13 de Fevereiro a 12 de Maio, ao Sábado, a AgroBio estará a desenvolver, em Lagos, uma formação em Horticultura Biológica. Esta formação tem a duração total de 36 horas e destina-se a agricultores e técnicos. Para mais informações, clicar aqui.

    PROGRAMA
    I – Preparação do grupo para a formação
    II – Introdução à Horticultura Biológica
    III – Fertilidade e fertilização do solo e nutrição vegetal
    IV – Planeamento das culturas
    V – Sementeira / Plantação
    VI – Protecção das plantas
    VII – MPB Hortícolas
    VIII – Colheita / Conservação / Transformação
    IX – Conclusão

    terça-feira, 17 de janeiro de 2012

    Candidaturas à Horta Social de Faro


    O Município de Faro no âmbito do Projeto Horta Social de Faro, tem talhões disponíveis para a prática de atividade agrícola.
    As inscrições manter-se-ão abertas durante todo o ano, pelo que sempre que houverem talhões disponíveis as pessoas em espera poderão aceder a esses.
    Mais informações sobre o processo de candidatura poderão ser consultadas aqui.


    segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

    Encontro GLOCALFARO - COOP57

    No dia 11 passado, na Livraria Atrapasueños, em Sevilha, encontraram-se 3 elementos da Glocal Faro com 3 elementos da COOP57
    A Coop 57 é uma cooperativa económica, de nível superior ao microcrédito. Apoia-se na FIARE, (Fundação para Investimento e Poupança Responsável), que funciona como agência da Banca Popolare Etica, italiana, ou na Caja Laboral, BASCA (Popular Sociedad Cooperativa de Credito).
    Neste momento, a COOP 57 da Andaluzia, tem 25 sócios colectivos e 110 individuais: os colectivos são associações, cooperativas e empresários, principalmente produtores da agricultura biológica, comerciantes, alguns do Comércio Justo, mas também cooperativas culturais ou de serviços como livraria, associações de advogados; alguns sócios individuais são empresários em nome individual.
    A COOP 57 é originária de Barcelona, onde tem a sede. Existe um órgão nacional, mas está organizada de forma independente em cada região, com órgãos próprios de gestão local. Tem apenas 4 funcionários na sede; todo o outro trabalho é feito por voluntários. Usam os espaços dos associados para as actividades e a Internet como meio de comunicação privilegiado.
    No caso concreto da Andaluzia, começaram o processo em 2008, com conversas entre amigos Promoveram conferências e encontros entre as cooperativas e associações já existentes e envolveram a Faculdade de Economia de Sevilha.
    Possível operacionalização no ALGARVE
    Como há livre circulação de pessoas e bens na comunidade europeia, qualquer português pode propor-se a ser sócio da COOP57 e aguardar a avaliação da sua admissão.
    No entanto, o interesse fulcral para a região será organizar uma secção a nível do Algarve, captando sócios junto das empresas, empresários em nome individual e ONG que possam querer desenvolver projectos que cumpram os critérios base de acesso ao crédito – sustentabilidade ambiental, comércio justo, economia solidária, entre outros.

    domingo, 15 de janeiro de 2012

    Faro Eco Bike Tour: 22 de Janeiro às 9h30m


    O Glocal>Faro e Megasport juntam-se, mais uma vez, para dinamizar uma ação em que o uso da bicicleta serve de mote para que as pessoas passem um dia de domingo saudável e ecológico. A Eco Bike Tour é a ação que se irá desenvolver no próximo dia 22 de Janeiro, com concentração no Jardim Manuel Bívar, a partir das 9h30m. Segue-se um passeio até à praia de Faro, um piquenique e o regresso à cidade. 
    E se não tem bicicleta, é possível fazer aluguer a um preço muito acessível!
    Percurso:
    9h30m: Local de encontro - Jardim Manuel Bívar em Faro
    10h00m: Início do passeio à Quinta do Lago passando pelo Passeio Ribeirinho e Ludo
    13h00m: Almoço piquenique no Centro Náutico
    14h45m: Concentração no Centro Náutico
    15h00m: Início do passeio com regresso a Faro 


    Contamos convosco. Para mais informações poderão ser utilizados os seguintes contactos: Michael Ferrada 919070032; Fernando Canteiro 966002746; glocalfaro@gmail.com
    Ocorreu um erro neste dispositivo