domingo, 25 de março de 2012

Lançada Horta Relâmpago em Semana da Primavera Biológica

O Glocal>Faro desafiou, e ontem, a partir das 14h30m, a comunidade e os parceiros locais transformaram mais um sonho em realidade! No âmbito da semana da Primavera Biológica 2012, havíamo-nos proposto lançar uma horta relâmpago no Bom João, em Faro.

Os preparativos há muito que vinham sendo feitos. Fizeram-se sementeiras, angariaram-se plântulas, preparam-se cercas, limpou-se o espaço, prepararam-se os diferentes canteiros.

A finalidade é a de criar mais um espaço de agricultura urbana na cidade de Faro. Após autorização prévia para transformar um dos espaços de canteiro em horta urbana, dinamizaram-se reuniões comunitárias de modo a aferir sobre potenciais interessados e sobre o modelo de horta a implementar. Resultado: mais três famílias da cidade puderam ter acesso à sua própria produção de alimentos.

Da parte da manhã ultimaram-se os preparativos e à hora marcada começaram a aparecer as pessoas. Mais de três dezenas de pessoas acederam ao nosso convite e puseram as suas mãos-à-obra. E numa tarde ficou mais uma horta lançada na cidade.

Uns dedicaram-se a apoiar os novos hortelãos preparando a terra, colocando as plântulas e preparando as sementeiras. Outros apoiaram na colocação da cerca do espaço. Alguns estiveram ainda a preparar os letreiros de alerta para que todos possam cuidar bem daquele espaço.

Porque está ali instalada uma colónia de gatos, a intervenção visou também dignificar as suas casas e criar um espaço mais salubre para os seus dejetos. Tudo foi pensado para criar um ambiente de convivência salutar entre todos e todas!

Mas ainda houve lugar para as aprendizagens coletivas. Um conjunto de pessoas esteve a preparar o compostor comunitário e foi dada informação sobre como proceder à compostagem. Um outro esteve ainda envolvido na criação de hortas portáteis. Com simples garrafões de água fizeram-se pequenas plantações.

Várias organizações estiveram envolvidas e tornaram esta iniciativa possível. Desde logo a FAGAR, entidade parceira de primeira linha, que esteve sempre a acompanhar os preparativos e esteve presente na organização das várias tarefas inerentes à atividade. A Câmara Municipal de Faro foi a entidade que viabilizou formalmente este projeto. Mais uma vez pudémos contar com a presença do nosso Presidente da Câmara, Eng.º Macário Correia, que pôde contactar pessoalmente com os hortelãos e com o seu novo projeto de vida!

Mas outras entidades marcaram presença e tornaram este projeto uma realidade: CIVIS, Associação de Montanhismo e Escalada do Algarve, PRAVI, Associação Animais de Rua, Associação In Loco, Projecto Querença e VHC, Tintas Lda.

Mais fotos podem ser encontradas aqui e aqui.

sábado, 17 de março de 2012

Limpar e Plantar Faro 2012 - Falta uma semana

É já a 24 de Março que teremos mais uma iniciativa de sustentabilidade promovida pelo Glocal>Faro. Os preparativos já começaram! Aderimos à iniciativa Limpar Portugal 2012 e Plantar Portugal - Semana da Primavera Biológica e desafiamos a população local a aderir e a participar ativamente para alimentar mais um sonho para a nossa cidade.
Neste dia começaremos às 9h30m, na EB1 de Vale Carneiros para procedermos à limpeza na Penha. Já temos os sacos de plástico, mas aconselhamos vivamente as pessoas a trazerem vestuário e calçado adequado. Não esquecer das luvas, da água e do chapéu caso seja um dia solarengo!
À tarde estaremos na Horta do Peres, no Bom João, a partir das 14h30m. Vamos lançar uma horta coletiva a partir do envolvimento de todos e de todas! As plântulas já estão preparadas! As sementes estão à espreita! Mas se quiser traga mais. Vamos sentir que todos estamos a agir coletivamente para construir uma cidade mais verde e mais solidária. Vai ser uma verdadeira «horta relâmpago». Falaremos de compostagem enquanto preparamos a construção de um compostor para ficar na horta. Para crianças e pais temos um workshop de reutilização de garrafas de plástico para criação de hortas portáteis. Podem trazer as garrafas e algumas plântulas.
Hoje estaremos pela horta a tratar dos habitáculos da colónia de gatos que aí vive há algum tempo. Vamos tornar as suas casas mais dignas e mais bonitas! Durante a semana a FAGAR estará a preparar o espaço. E quando chegarmos no Sábado será só pôr as mãos à obra!
Contamos connvosco.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Huerta Miraflores - Sevilha


Nos dias 9 e 10 de Março de 2012, fizemos uma visita a uma horta urbana, em Sevilha, concretizada pelos habitantes de um bairro, pelo que é denominada de horta de "vizinhos".
São vários hectares cultivados, divididos em talhões de 150m2, numa antiga propriedade privada, que o Ajuntamiento comprou.
Há uma associação que gere a horta , respeitando os princípios do cooperativismo.
Os "agricultores" surgem de inscrições prévias, que são sorteadas quando há vagas.
Não pagam nenhuma renda; utilizam a água de um poço existente.
No entanto se não trabalharem os talhões, ou utilizarem produtos não biológicos são advertidos e, se reincidentes, são obrigados a abandonar a horta.
Há uma estreita ligação às escolas e interacção entre idosos e crianças/jovens em risco.
O trabalho da associação é feito em regime de voluntariado e apenas empregam 4 educadores.
Promovem também acções de formação nas áreas ligadas às necessidades daquele espaço, por exemplo recuperação de edifícios, carpintaria, etc.
Um antigo lagar de azeite está quase totalmente recuperado como espaço cultural multidisciplinar.
Se clicarem aqui acederão às fotos tiradas no local aquando da nossa visita.

domingo, 11 de março de 2012

Participação em actividades de economia solidária em Sevilha







Dias 9 e 10 de Março, estivemos em Sevilha (Alice, Rosa e Tânia) .
Dia 9 fomos conhecer a horta dos "vizinhos" Miraflores e ao lançamento do livro "En la calle nos encontramos" da livraria Atrapasueños.
Dia 10 participamos no Encontro da COOP57, razão dessa deslocação a Espanha;
no final do encontro reunimos com Ramom Pascual, do conselho rector nacional e com os elementos dos órgãos da Andaluzia, já nossos conhecidos.
Iremos fazer uma notícia mais detalhada destes acontecimentos, mas queremos deixar vincado que esta visita foi muito marcante.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Beber água da torneira - opção mais ecológica e económica

Optar por beber água da torneira, em vez da água engarrafada, é mais uma pista para hábitos de consumo mais ecológicos, que são também mais económicos e saudáveis. E no Algarve temos todas as razões para o fazer. Veja porquê nos dois artigos seguintes:

-----------------------------

Porque é que a água engarrafada não é a melhor escolha?

Fonte: http://www.dolceta.eu/portugal/Mod5/Agua,192.html

Por vezes existe uma certa relutância em beber água da torneira. Contudo esta água apresenta uma boa qualidade, é boa para a saúde e mais económica e ecológica que as águas minerais de garrafa.
 
  • As águas à venda no mercado não têm necessariamente uma qualidade superior à água da torneira.
  • Não é aconselhável consumir diariamente água fortemente desmineralizada, isto é, com concentração de sais minerais inferiores a 2000 mg/l).
  • A nível ambiental, a produção de embalagens, o acondicionamento, o transporte e o consumo de energia e matérias-primas conduzem à produção de grandes quantidades de resíduos. Estes resíduos não são sempre recicláveis e quando o são exigem uma quantidade grande de água e energia no processo.

Conselhos para aproveitar a água da torneira

  • Para eliminar o gosto a cloro da água, essencial para assegurar a qualidade da água, deve-se colocar a água em repouso no frigorífico num recipiente aberto para que desta forma o cloro se evapore.
  • Para melhorar o gosto pode ser adicionado algumas gotas de sumo de limão ou folhas frescas de menta.
  • Existem também pequenos sistemas de filtragem de água que podem ser facilmente aplicados em casa.

    Mais informações

    • INAG, I.P. - O Instituto da Água, I. P.
    • Lei da Água - Assembleia da República, Lei n.o 58/2005 de 29 de Dezembro
    -----------------------------

    Algarve: Região tem das melhores águas do País mas é "campeã" no consumo de água engarrafada

    Fonte: http://beta.noticias.sapo.pt/infolocal/artigo/1219360

    A água da torneira algarvia é considerada uma das melhores do País e foi certificada como produto alimentar de qualidade, mas o Algarve é a região portuguesa com maior consumo de água engarrafada.

    “Não faz sentido as pessoas consumirem água engarrafada, quando têm aqui uma de qualidade superior a outras do País”, afiança Artur Ribeiro, administrador da empresa Águas do Algarve, que abastece praticamente toda a região desde 2005.

    João Camacho, delegado de saúde adjunto do Algarve, corrobora. “O Algarve tem uma água de muito boa qualidade e não é preciso as pessoas andarem a gastar o seu dinheiro a comprar água engarrafada”, com preços que atingem, no supermercado, as 500 vezes do custo da água da torneira.

    Ainda assim, de acordo com o último estudo conhecido, divulgado pelo Instituto Regulador de Águas e Resíduos (IRAR) em 2008, o Algarve e o Alentejo são as regiões portuguesas com maior consumo de água em garrafa, com 31,3% dos algarvios inquiridos a revelar que bebem sempre dessa água, valor só batido pelo Alentejo, com 32,5%.

    Um hábito alicerçado em costumes antigos, de há mais de 17 anos, quando a água da torneira algarvia tinha muito má qualidade, afirma o delegado de Saúde adjunto da região, recordando que naquele tempo a água de consumo corrente era de captação subterrânea e não de barragem, como hoje.

    “Os cafés eram salgados, precisavam de dois pacotes de açúcar”, recorda Artur Ribeiro.

    “Antes de 1995 a água provinha toda dos lençóis freáticos, com a captação feita em furos, e trazia muita salinidade do mar”, lembra João Camacho, que aduz a presença de nitritos e nitratos utilizados na produção de adubos, considerados potencialmente cancerígenos.

    A mais conhecida característica da água algarvia de então era a sua dureza, devida ao calcário, que além de avariar máquinas de lavar roupa, esquentadores e cafeteiras, tornava o Algarve uma região “campeã” na deteção e extração de pedras no rim, recorda o clínico João Camacho, 57 anos.

    Hoje, as águas algarvias provêm todas de quatro barragens – sistemas Odeleite/Beliche a sotavento e Odelouca/Funcho a barlavento –, são pouco alcalinas e contêm muito pouco calcário, sendo mineralizadas, no caso do sotavento algarvio, quando chegam à estação de tratamento.

    “Se não fizéssemos a remineralização, como as águas têm pouco calcário, a passagem nas canalizações mais antigas, que são de ferro, iria provocar a dissolução do calcário, o que seria agressivo para essas ferragens”, assevera Nuno Martins, responsável técnico da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Tavira, uma das quatro da região.

    O técnico sublinha que a remineralização não chega a tornar a água dura, criando-se “um ponto de equilíbrio de forma a não incrustar ou depositar calcário nos equipamentos e tubagens e, por outro lado, não atacar as tubagens, levando-lhes o calcário”.

    Mesmo assim, afiança que os produtos anti-calcário se tornaram dispensáveis nos equipamentos domésticos algarvios. Além da remineralização, toda a água que chega às ETA – 65 mil milhões de litros em 2011 - passa ainda por vários tratamentos, entre os quais a adição de ozono e uma filtração com areia.

    Sobre a qualidade intrínseca da água, o responsável observa que nas quatro ETA da região – além das maiores, Tavira e Alcantarilha, também em Fontainhas e Beliche – se faz um controlo “em todas as etapas do tratamento, em tempo real, 24 horas por dia”.

    Segundo o administrador Artur Ribeiro, o número de análises feito pela empresa em todo o sistema é, todos os anos, muito superior às 8.000 exigidas por lei, atingindo as 125 mil análises e 14 mil amostras.

    O delegado de Saúde adjunto observa, por seu turno, que a água das torneiras algarvias “tem um excelente historial de análises”, com base nas 130 recolhas feitas trimestralmente pelas autoridades de Saúde.

    “Temos um historial de 98 a 99% de análises com qualidade ótima”, precisa, reafirmando que, “com uma qualidade destas, não vale a pena beber água ao preço da gasolina”.

    @Lusa

    sexta-feira, 2 de março de 2012

    Mais um Mercado de Trocas a 4 de Março

    O Glocal>Faro continua a dinamizar o Mercado de Trocas de Faro, o TrocAqui, nos primeiros domingos de cada mês, no Mercado Municipal de Faro, das 10h30m às 13h00m. Se ainda não sabe o que é, não se acanhe e venha participar. Aqui trocamos produtos, serviços e tempo. Fazemos trocas diretas não havendo lugar à utilização de dinheiro! Queremos mostrar que é possível construir uma economia mais ecológica, justa e solidária. Ajude-nos a concretizar este ideal!

    Para participar não precisa de fazer inscrição prévia - basta aparecer e ter vontade em estabelecer novos laços e construir novas aprendizagens. Se tem dúvidas pode também consultar a nossa página onde todos os detalhes são apresentados. Basta clicar aqui.

    E se mesmo assim ainda tem dúvidas, veja algumas fotos do nosso último Mercado, realizado a 5 de fevereiro. A variedade continua a marcar presença. Tivemos trocas de: pão, produtos hortícolas, bolos, plântulas e produtos de artesanato da AAPACDM.


    No próximo Domingo, dia 4 de março, lá estaremos novamente. Apareça e venha preparado para uma manhã de solidariedades!
    Ocorreu um erro neste dispositivo