domingo, 15 de agosto de 2010

Hortas Urbanas - Exemplos em Portugal

Eis alguns excertos de notícias sobre iniciativas de hortas urbanas em diversos municípios portugueses:

Hortas urbanas conquistam terreno em Portugal
(…) assistimos ao nascimento de novos espaços comunitários por todo o país. Nesta matéria, Lisboa assume-se com uma aposta clara tendo apresentado um plano que prevê, a par do melhoramento das já conhecidas hortas da Quinta da Granja, Vale Fundão e Bairro Padre Cruz, a criação de hortas novas em Campolide e Telheiras. Ainda em Lisboa, merecem igualmente destaque dois projectos que têm ambos lugar na Alta de Lisboa. Um deles levado a cabo pela Escola 34 que transformou um matagal numa horta graças ao envolvimento de pais, professores e alunos que vêem nascer produtos que vão parar directamente à mesa, promovendo desta forma uma alimentação mais saudável. Com outro âmbito mas também na Alta de Lisboa, poderá vir a nascer uma horta comunitária resultado do empenho pessoal do arquitecto paisagista Jorge Cancela, que vê neste projecto uma forma de fortalecimento comunitário ao permitir aproximar moradores realojados das pessoas que escolheram aquele bairro para viver.
Mais a Norte, as referências vão para o projecto “Horta à Porta” (ver caixa) no Grande Porto que conta já com 12 espaços comunitários para cultivo biológico e tem mais de 700 pessoas em lista de espera; Em resposta à crise, Maia viu nascer a primeira horta de subsistência da região do Porto, podendo candidatar-se desempregados ou pessoas que declarem baixos rendimentos. Já Ponte de Lima apostou nas hortas urbanas como instrumento de educação ambiental e alimentar. Outras cidades, como Coimbra (ver caixa) e Funchal, disponibilizaram espaços verdes camarários para o cultivo de pequenas hortas e tornaram esta actividade um elo de convivência social e entre gerações. De Évora vem o exemplo dos já muito requisitados “quitandeiros” que aos sábados e domingos vendem à porta do mercado os produtos que cultivam nas hortas que existem à volta da cidade.
Excerto de notícia em Câmaras Verdes, 06-07-2010. Leia o resto desta notícia, com mais informação sobre os vários projectos em: http://www.camarasverdes.pt/tema-especial/505-hortas-urbanas-conquistam-terreno-em-portugal.html

Ver as plantas a crescer para arejar as ideias
A maior parte são idosos que tinham um pequeno quintal onde moravam em condições precárias, e perderam aquela forma de subsistência quando foram realojados pela Câmara de Gaia em habitação social.
(…) O desalento dos moradores chegou à GaiaSocial, que se preparava para fazer um parque infantil em S. Félix da Marinha. Depressa os planos mudaram e naquele local nasceu antes, em Maio de 2008, uma horta comunitária, com 24 talhões, cada um com 50 metros quadrados. O êxito foi imediato e cedo se formou lista de espera. Laurinda, por exemplo, candidatou-se a um lugar, há dois anos, mal foi realojada naquele bairro e só há dias conseguiu um espaço. Estava delirante, a preparar a terra para receber cultivos. “Vou plantar couves, feijão verde, batatas… enfim, tudo o que couber”, contou, na expectativa de conseguir colher couves para a ceia de Natal.

A Câmara de Ponte de Lima criou o projecto "Hortas Urbanas", distribuindo, pelos munícipes interessados, lotes de terreno para cultivo agrícola (…)
Além do lote de terreno, o Município disponibiliza também um ponto de água destinada à rega das culturas, um abrigo comum para armazenamento dos utensílios agrícolas e um espaço comum para compostagem ou colocação de estrumes.
Fornece ainda informação sobre os modos de produção e práticas culturais ambientalmente correctas e um livro que permitirá a comunicação entre os participantes e o Município de Ponte de Lima.
"A ideia é apelar às boas práticas agrícolas, no âmbito da agricultura biológica", explicou Gonçalo Rodrigues.

Já são 200 os lotes de terras destinados a hortas urbanas entregues pela Câmara Municipal do Funchal (CMF) aos seus munícipes. Um número significativo mas que, ainda assim, está distante da enorme procura que se vem registando, atendendo a que a lista de espera atinge já as três centenas de candidatos.
(…) Costa Neves explicou, ainda, que à medida que os terrenos vão sendo disponibilizados, a câmara tem vindo a dotá-los das infra-estruturas necessárias para colocá-los à disposição da população.
Na opinião do vereador, este programa, lançado em 2005, tem vindo a revelar-se um sucesso, não só com benefícios para os munícipes que exploram os pequenos lotes, mas também para o próprio município. Porque, como salienta o vereador, "a cidade não se faz só de asfalto, de betão e de jardins públicos".
Costa Neves realçou o facto de as hortas entregues serem, geralmente, "bem zeladas" pelos munícipes, registando-se somente três ou quatro casos em que a CMF se viu obrigada a retirá-las aos candidatos.
Excerto de notícia no Diário de Notícias, 31-07-2010 (http://www.dnoticias.pt/impressa/diario/221043/madeira/221085-funchal-ja-possui-200-hortas-urbanas)
Veja também o site Projecto Horta à Porta - Hortas biológicas da região do Porto: http://www.hortadaformiga.com/

Leiam sobre a Horta Popular da Mouraria – Graça (Lisboa) no blogue http://horta-popular.blogspot.com/ Aqui encontram também uma definição de
Horta popular:
De uma forma simples, uma horta popular ou comunitária é um espaço verde onde as pessoas se encontram e cultivam vegetais ou flores, num terreno comum ou dividido em pequenos talhões para cada hortelão. Ao contrário de outros espaços verdes da cidade, a sua manutenção é feita pelos próprios utilizadores do espaço e não por profissionais.
e muitas outras informações e notícias sobre este tema

Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradecemos o seu comentário!
A publicação ficará a aguardar moderação (esperamos que não mais que 1 ou 2 dias...)

Ocorreu um erro neste dispositivo