segunda-feira, 24 de maio de 2010

Recolha no Algarve rende mais de 350 toneladas de resíduos


Autarcas de Loulé (Joaquim Guerreiro e Aníbal Moreno) acompanharam Vitor Palmilha nesta jornada
Grupo de caçadores e entidades na jornada de limpeza realizada na Zona de Caça de Quarteira Entidades participando na acção
Realizou-se em toda a região algarvia no passado domingo, dia 16 de Maio, mais uma jornada ambiental levada a cabo pela Federação de Caçadores do Algarve (FCA), no âmbito da iniciativa nacional promovida pela Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses (CNCP), intitulada "Dia Nacional dos Caçadores pelo Ambiente".

Esta foi a sexta edição em prol do Ambiente realizada pela FCA, tendo nela participado, só no Algarve, perto de 4.000 caçadores filiados nas cerca de 170 Associações, Clubes e Empresas de Turismo Cinegético, que nesta jornada tomaram parte.

A jornada decorreu como previsto, tendo contado com a presença de diversas entidades regionais, designadamente do Governo Civil do Distrito de Faro, da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve, das Câmaras Municipais e outras entidades, que voluntariamente se juntaram aos caçadores numa cooperação directa, e que este ano voltou a resultar na recolha de mais de 350 Toneladas de resíduos em toda a região, transformando a acção num importante contributo para a reflexão que é necessário fazer para que sejam encontradas medidas eficazes de combate à poluição ambiental desenfreada que se constata ser cada vez mais agressiva.

Segundo a FCA, nunca é demais recordar que esta iniciativa reveste-se de uma componente pedagógica, já que, se por um lado os caçadores não devem abandonar os cartuchos usados, as embalagens vazias, e outros objectos que transportam consigo quando vão caçar, os cidadãos em geral decem seguir-lhes o exemplo e não abandonarem os aparelhos e equipamentos em final de vida, ou os lixos e entulhos, nos terrenos cinegéticos e agrícolas, conspurcando o ambiente.

Refere ainda a FCA que à semelhança dos anos anteriores, o produto da venda dos metais que este ano foram recolhidos reverterá a favor de instituições de solidariedade social ou cidadãos carenciados, que as câmaras municipais indicarem como prioritárias, que ao longo do ano irão ser entregues em data a anunciar.

Fonte do Texto e Imagem: Região Sul - http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=105831

Sem comentários:

Enviar um comentário

Agradecemos o seu comentário!
A publicação ficará a aguardar moderação (esperamos que não mais que 1 ou 2 dias...)

Ocorreu um erro neste dispositivo